Quatro tipos de Suicídio em Durkheim: O suicídio fatalista

Quatro tipos de Suicídio em Durkheim: O suicídio fatalista

O Suicídio é um livro que foi um dos pilares no campo da sociologia. Escrito pelo sociólogo francês Émile Durkheim e publicado em 1897, foi um estudo de caso sobre o suicídio, publicação única em sua época, que trouxe um exemplo de como uma monografia sociológica deveria ser escrita (Wikipedia). Nesta monografia, Émile Durkheim propõe quatro tipos de Suicídio: Egoísta, Altruísta, Anômico e Fatalista.

………………………………………

O suicídio fatalista ocorre quando uma pessoa é excessivamente regulada, quando seu futuro é impiedosamente bloqueado e paixões violentamente sufocadas pela disciplina opressiva. É o oposto do suicídio anômico, e ocorre em sociedades tão opressivas que seus habitantes preferem morrer a viver. Por exemplo, alguns prisioneiros podem preferir morrer a viver em uma prisão com abuso constante e regulamentação excessiva. Ao contrário dos outros conceitos que ele desenvolveu, Durkheim acreditava que o suicídio fatalista era teórico e provavelmente não existia na realidade.

Steven Stack (2010) chamou o suicídio fatalista de “suicídio resultante de excesso de regulamentação”. Em sua pesquisa “Durkheim’s Theory of Fatalistic Suicide: A Cross-National Approach”[1], ele fez uma análise de regressão usando dados das Nações Unidas em 45 nações e constatou que indicadores de totalitarismo, como declarações de lei marcial e banimento de um partido político, estavam significativamente relacionados à taxa de suicídio independente das variáveis de controle. O que representou um aumento de 1% nas sanções do governo foi associado a um aumento de 0,13% no suicídio.

……………………………..

Vale ressaltar que Durkheim sofreu e sofre duras críticas quanto a sua teoria social do suicídio, pois embora a teoria do suicídio de Durkheim tenha contribuído muito para a compreensão do fenômeno por causa de sua ênfase nos fatores sociais, e não nos fatores biológicos ou pessoais, a principal desvantagem da teoria é que ele enfatizou demais apenas um fator, o fator social,e esqueceu ou minou outros fatores, tornando sua teoria unilateral.


[1] STACK, Steven. Durkheim’s theory of fatalistic suicide: a cross-national approach. The Journal of Social Psychology, v. 107, n. 2, p. 161-168, 1979.

Deixe o seu comentário

Suicidologia

Suicidologia

O Fórum Brasileiro de Suicidologia é um espaço aberto para discussão em torno deste assunto. Um assunto ainda cercado de tabus; naturalmente, dada a complexidade do assunto reconhecemos que é preciso prudência no trato do mesmo. Recebemos diversos tipos de contribuições, conforme as categorias do portal; assim sendo, publicamos deste reflexões até teses de pós doutoramento. O conteúdo autoral não reflete, necessariamente, a posição dos gestores do portal.